23
Jan 11

 

O Benfica venceu o Nacional por 4-2 e não deixou o F.C. Porto ampliar a vantagem pontual na frente da tabela classificativa da Liga. Um jogo com seis golos e um ritmo interessante, no Estádio da Luz.
Gaitán colocou os encarnados em vantagem, Sidnei fez o 2-0 e Cardozo ameaçou a goleada no início da etapa complementar. Contudo, o Nacional respondeu e assustou os adeptos locais, com dois tentos em nove minutos (Luís Alberto e Mihelic). Jara, nos instantes finais, resolveu a questão de vez.

 

 

Ficha de jogo

 

Jogo no Estádio da Luz, em Lisboa.

 

Ao intervalo: 2-0.

 

Resultado final: 4-2.

 

Marcadores:

 

1-0, por Nicolás Gaitán, 8 minutos.

2-0, por Sidnei, 20 minutos.

3-0, por Óscar Cardozo, 51 minutos.

3-1, por Luís Alberto, 76 minutos.

3-2, por Mihelic, 85 minutos.

4-2, por Franco Jara, 88 minutos.

 

Equipas:

 

Benfica: Roberto, Maxi Pereira, Luisão, Sidnei, Fábio Coentrão, Javi García, Nicólas Gaitán (Felipe Menezes, 89), Pablo Aimar (Carlos Martins, 60), Salvio, Saviola e Óscar Cardozo (Franco Jara, 68).
(Suplentes: Júlio César, Franco Jara, Luís Filipe, Carlos Martins, Felipe Menezes, Weldon e Airton).

 

Nacional: Bracalli, Claudemir, Felipe Lopes, Tomasevic, Danielson, Bruno Amaro, Luís Alberto, Skolnik (Mihelic, 60), João Aurélio (Mateus, 67), Anselmo e Diego Barcellos (Márcio Madeira, 88).
(Suplentes: Elisson, Mateus, Ivan Todorovic, Márcio Madeira, Mihelic, Nuno Pinto e Patacas).

 

Árbitro: Rui Costa (Porto).

 

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Maxi Pereira (11), Luís Alberto (18), Diego Barcellos (32), Skolnik (55) e Franco Jara (70).

 

 

Luisão: “A equipa está de parabéns pelo ritmo alto que colocou na partida diante uma equipa muito organizada, mas estamos felizes porque foi uma vitória com mérito”, “Uma equipa com maturidade tem de saber sofrer.”

 

Jorge Jesus: “A equipa fez uma primeira parte muito boa, onde marcou dois golos e criou oportunidades para marcar mais. Na segunda parte marcou mais um tento e pensou que o encontro ia ser fácil. Começámos a dar algum espaço e o Nacional arriscou mais no ataque, reduzindo para 3-2, mas olhando para o que se passou no jogo acreditava que ia chegar aos 4-2 e que não ia sofrer o 3-3”, “Fomos uns justos vencedores frente a uma boa equipa, bem organizada e que não perdia há dois meses”, “É este Benfica que eu quero. Com criatividade, com imaginação, com nota artística".

publicado por aguiavitoria às 16:44

Os Mandamentos de Jesus - www.wook.pt
Contador
Web Site Hit Counters
stats counter
Globo localizador
Contagem Universal
free counters
mais sobre mim
blogs SAPO