12
Nov 10

Noite infeliz

 

 

Ficha de jogo

 

Jogo no Estádio do Dragão, no Porto.

 

Ao intervalo: 3-0.

 

Resultado final: 5-0.

 

Marcadores:

 

1-0, por Varela, 12 minutos.

2-0, por Falcao, 25 minutos.

3-0, por Falcao, 29 minutos.

4-0, por Hulk (penalty), 79 minutos.

5-0, por Hulk, 89 minutos.

Equipas:

 

F.C.Porto: Helton, Sapunaru, Maicon, Rolando, Álvaro Pereira, Belluschi (Ruben Micael, 79), Guarín (Walter, 87), João Moutinho, Hulk, Falcao e Varela (James Rodriguez, 82).
(Suplentes: Beto, Fucile, Otamendi, Ruben Micael, Souza, Walter e James Rodriguez).

 

S.L.Benfica: Roberto, Maxi Pereira, Luisão, Sidnei (Nicolás Gaitán, 46), David Luiz, Javi Garcia, Salvio (Ruben Amorim, 79), Carlos Martins (Roderick, 71), Fábio Coentrão, Pablo Aimar e Alan Kardec .
(Suplentes: Júlio César, Roderick, Ruben Amorim, Nicolás Gaitán, César Peixoto, Franco Jara e Saviola).

 

Árbitro: Pedro Proença (Lisboa).

 

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Carlos Martins (19), Maxi Pereira (31), Álvaro Pereira (45), Alan Kardec (63), Salvio (73), Fábio Coentrão (77), Hulk (80) e João Moutinho (83).

Cartão Vermelho para Luisão (65).

 

 

O F.C. Porto venceu este domingo o clássico frente ao Benfica, no Dragão, com contornos de goleada (5-0). Uma entrada em campo muito forte, aliás, permitiu aos azuis e brancos garantir muito cedo a vitória que permite aumentar a vantagem na liderança para dez pontos sobre o eterno rival.

Os dragões marcaram três golos em meia-hora, por intermédio de Varela (12 minutos) e Falcao (25 e 29 minutos). Já na segunda parte, apareceu Hulk: fez o quarto na marcação de um penalty e o quinto num grande remate de fora da área. Antes disso, Luisão foi expulso com vermelho directo por agressão a Guarín (65 minutos).

 

 

Roberto: “Sofremos três golos muito rápido e agora há que aprender com os erros que cometemos”.

“Vamos olhar para a frente e no próximo domingo temos um jogo para ganhar.”

 

Jorge Jesus: “Em quatro situações ofensivas, o FC Porto fez três golos e a partir daí fica tudo mais complicado.”

“Já estivemos a nove pontos, depois reduzimos para sete e agora estamos a dez. Estamos no primeiro terço do campeonato, está mais difícil, mas ainda há muitos jogos para decidir.”

 


publicado por aguiavitoria às 16:55

07
Nov 10

Missão Cumprida

 

 

Ficha de jogo

 

Jogo no Estádio da Luz, em Lisboa.

 

Ao intervalo: 3-0.

 

Resultado final: 4-3.

 

Marcadores:

 

1-0, por Alan Kardec, 19 minutos.

2-0, por Fábio Coentrão, 31 minutos.

3-0, por Javi Garcia, 42 minutos.

4-0, por Fábio Coentrão, 66 minutos.

4-1, por Yoann Gourcuff, 74 minutos.

4-2, por Bafetimbi Gomis, 85 minutos.

4-3, por Lovren, 90 minutos.

Equipas:

 

Benfica: Roberto, Maxi Pereira, Luisão, David Luiz, Fábio Coentrão, Javi Garcia, Salvio, Carlos Martins (Felipe Menezes, 75), César Peixoto, Saviola (Franco Jara, 70) e Alan Kardec (Weldon, 72).
(Suplentes: Moreira, Sidnei, Airton, Weldon, Franco Jara, Nuno Gomes e Felipe Menezes).

 

Lyon: Hugo Lloris, Anthony Reveillere, Cris, Pape Diakhate (Bafetimbi Gomis, 59), Lovren, Pjanic (Jean Makoun, 70), Gonalons, Yoann Gourcuff, Michel Bastos, Jimmy Briand e Jérémy Pied (Lacazette, 71).
(Suplentes: Rémy Vercoutre, Jean Makoun, Lacazette, Bafetimbi Gomis, Grenier, Kim Kallstrom e Kolodziejczak).

 

Árbitro: Craig Thmpson (ESC)

 

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Pjanic (21), Lovren (23), Luisão (24), Saviola (60) e Roberto (90).

 

 

O Benfica venceu o Olympique Lyonnais por 4-3, em partida relativa à quarta jornada da UEFA Champions League, reavivando as esperanças na qualificação para a fase seguinte, numa noite inspirada por parte do campeão português.

 

 

Sem poder contar com os lesionados Óscar Cardozo e Ruben Amorim - Pablo Aimar foi ausência de última hora -, e Nicolás Gaitán, que ficou de fora devido a castigo, o Benfica entrou a todo o gás mas o Lyon, apostado em contrariar o conjunto da casa em contra-ataque, introduziu a bola na baliza de Roberto aos quatro minutos.  Jimmy Briand encostou para o fundo das redes, mas o lance foi invalidado por fora-de-jogo.

Aos nove minutos, Briand voltou a criar um lance de apuro junto da baliza "encarnada", acabando novamente por introduzir a bola no fundo das redes, com o lance a ser, uma vez mais, anulado por posição irregular. Dois minutos volvidos o Benfica respondeu e Salvio rematou à entrada da área, num lance em que o guarda-redes Hugo Lloris defendeu para canto.

Aos 18 minutos, Fábio Coentrão tentou a sua sorte pelo lado esquerdo, furou a defesa francesa e rematou cruzado, com o esférico a sair por cima da barra. No minuto seguinte, os comandados de Jorge Jesus chegaram mesmo ao golo, por intermédio de Alan Kardec. Carlos Martins bateu um livre do lado esquerdo e o avançado brasileiro saltou mais alto, desferindo um cabeceamento que só parou no fundo da baliza à guarda de Lloris.

Os gauleses, que completaram no Estádio da Luz o jogo 100 na UEFA Champions League, responderam aos 27 minutos, após cruzamento de Anthony Réveillère. Briand tentou o remate acrobático, mas a bola saiu por alto, numa fase em que os homens de Claude Puel tentavam chegar rapidamente ao tento do empate.

Aos 32 minutos foi a vez de o Benfica explorar o contra-ataque, e com resultados práticos. Salvio conduziu o esférico pela zona central, entregou a Carlos Martins, com o médio internacional português a assistir na perfeição Fábio Coentrão, ao segundo poste. O lateral disparou de primeira, de pé esquerdo, tendo assinado um golo de belo efeito.

Galvanizado com o 2-0, o campeão português chegou ao terceiro golo aos 42 minutos, após a marcação de um pontapé de canto. Javi García, à boca da baliza, apontou de cabeça o terceiro tento da noite no Estádio da Luz.

 

 

No segundo tempo, os franceses tentaram naturalmente chegar ao golo, mas o Benfica foi dominando os acontecimentos, com a partida a decrescer de intensidade. Ainda assim, os "encarnados" chegaram ao 4-0 novamente num lance de contra-golpe. À imagem do que sucedeu no segundo golo, Salvio tocou a bola para Carlos Martins, que isolou Fábio Coentrão. À saída de Lloris, o lateral fez um chapéu com conta, peso e medida, em mais um tento de belo recorte.

Aos 75 minutos, o Lyon reduziu a desvantagem por intermédio de Yoann Gourcuff, e Gomis fez o 4-2 aos 85 numa fase de menor concentração "encarnada". O Lyon acabou mesmo por vender cara a derrota, já que fez o 4-3 final já em período de descontos, por intermédio de Dejan Lovren. O Benfica desloca-se a Israel, para defrontar o Hapoel Tel-Aviv FC, na quinta jornada, ao passo que o FC Schalke 04 recebe o Lyon no mesmo dia.

 

 

Carlos Martins: «É uma vitória muito justa. Mostrámos que estamos preparados para seguir em frente. O nosso objectivo é entrar em todos os jogos para tentar ganhar»

 

 

Fábio Coentrão: «Tenho contrato até 2016 com o Benfica e quero cumpri-lo. O objectivo hoje era ganhar e conseguimos. Depois da derrota em França eu disse que o Benfica ia dar a volta por cima e que ia superar esta fase de grupos. A verdade é que já começámos a fazê-lo. Era importante vencermos este jogo e estamos já de olho no próximo (…) Esta vitória dá-nos moral para a Liga dos Campeões. Vamos saboreá-la hoje e só a partir de amanhã começaremos a pensar no jogo no Dragão»

 

Jorge Jesus: «Era uma exibição perfeita. Fizemos substituições no sentido de refrescar a equipa e dar outra velocidade ao jogo, mas isso não aconteceu. Sofremos o 4-1, o 4-2 e, a partir daí, a equipa abanou, ficou intranquila e o Lyon viu que era possível dar a volta ao marcador. Estava desejoso que o jogo acabasse porque o Lyon encontrava-se numa fase muito boa. Mas o mais importante é que tivemos 75 minutos de grande qualidade e conseguimos vencer! (…) Aimar sentiu-se indisposto durante o dia e praticamente não almoçou. Lancei-o na equipa, ele esteve inclusivamente na palestra, mas pouco antes de entrar em campo disse-me que estava muito mal e acabou por vomitar. Claro que não podíamos colocá-lo em campo nestas condições (…) Vamos ao Dragão com a força e com a personalidade que demonstrámos hoje. Trata-se de um jogo diferente, mas o facto de termos sido bem sucedidos hoje dá-nos mais força para ganhar»

 

Alan Kardec: «É sempre bom fazer golos num dia como este e estar num momento bom. E fazer o primeiro golo da partida é também importante. Estou tranquilo, tenho confiança de toda a gente e por isso tenho de manter a cabeça erguida e trabalhar cada vez mais para seguir em frente. Temos agora de manter a tranquilidade e tentar vencer os dois próximos encontros»

 

 

 

publicado por aguiavitoria às 16:13

02
Nov 10

Benfica bate F.C. Porto e conquista Supertaça

 

 

O Benfica conquistou pela nona vez no seu historial a Supertaça masculina de basquetebol, ao derrotar o FC Porto por 66-63, em encontro disputado no pavilhão Desportivo de Albufeira.

Os "encarnados", que ao intervalo venciam por 36-34, tornaram-se assim na equipa com mais troféus conquistados na Supertaça, sendo seguidos pela Ovarense, que conta oito títulos, enquanto o FC Porto soma quatro.

 

 

Ben Reed foi o MVP da partida.

 

 

Henrique Vieira: Os “encarnados” superaram “uma equipa que se vem reforçando todos os anos” para travar o Benfica, acrescentando que isso foi conseguido “apesar das dificuldades que a equipa tem tido para treinar por causa das lesões, nomeadamente na última semana”.

“O Benfica passou a ser o Clube com o maior número de Supertaças”

 

 

 

publicado por aguiavitoria às 14:34

Os Mandamentos de Jesus - www.wook.pt
Contador
Web Site Hit Counters
stats counter
Globo localizador
Contagem Universal
free counters
mais sobre mim
blogs SAPO